Com sucesso de ‘Cobaia’, Lauana Prado desponta no mundo do feminejo

Por Thais Domingues

Lauana Prado sempre se interessou pelo ramo musical, mas foi no ano de 2016 por intermédio do amigo e produtor Willian Santos, que a jovem conheceu o cantor, compositor e produtor Fernando Zor, encontro este que fez com que sua carreira tomasse um belo rumo.

O repertório do EP da jovem conta com seis faixas inéditas: a recém-lançada “Cobaia”, “Trilha”, “Quem Beijou, Beijou”, “O Melhor Pra Você”, “Levo Jeito” e “Não Tem Bar na Cidade”. Cinco das seis músicas foram compostas pela cantora, com exceção de “Cobaia”, de autoria de Bruno Caliman.

Com uma voz notável e distinta, ela segue trabalhando composições para seu primeiro DVD, que será gravado em agosto deste ano. Durante o lançamento do clipe “Trilha” que aconteceu no decorrer deste mês de junho, nós do Conceito Sertanejo, batemos um papo com Lauana, confiram:

CONCEITO SERTANEJO – Quando você começou a cantar, e como surgiu seu amor pela música?

Lauana Prado – Eu comecei a cantar adolescente, com 15/16 anos, e a paixão pela música é muito minha mesmo, não tenho nem pai e mãe que são cantores ou músicos, mas sempre gostei bastante. Comecei a cantar nessa idade e aprendi a tocar violão sozinha, o que me ajudou muito, porque em alguns eventos de amigos e tal, eu acabava cantando e isso me incentivou, os comentários das pessoas e tudo mais, acabou me incentivando a buscar isso como um trabalho “né”. Comecei a fazer eventos pontuais na época, e em paralelo a isso eu prestei vestibular, morava em Araguaína no Tocantins e fui morar em São Luís do Maranhão, e lá comecei a cantar profissionalmente, nos bares da cidade, e vivi durante seis anos fazendo esse trabalho. De terça á sábado fazia trabalho com estrutura de banda e tal, era atração local, residente em algumas casas e, isso me ajudou muito, me deu muita bagagem “pra” eu continuar trilhando esse trabalho, esse projeto. A partir daquele momento eu comecei a participar de alguns programas de TV. O primeiro programa que eu participei foi o “Jovens Talentos” do Raul, no ano de 2013, depois, fiz parte do The Voice na Globo, a primeira edição, e, logo em seguida eu participei do programa “Mulheres Que Brilham” no ano de 2015, que ganhei e assinei com a Sony Music. Com essa assinatura eu acabei voltando e vindo morar em São Paulo, onde comecei a trabalhar ativamente como compositora também, mostrando as minhas obras e tal. Foi assim que cheguei até o Fernando Zor, da dupla Fernando e Sorocaba, que na época como produtor buscava repertório para alguns artistas, e acabamos nos conhecendo. Fechamos a nossa parceria, e ele hoje é meu empresário. Gravamos o primeiro disco, que saiu acústico com 10 faixas, onde nove são composições minhas, trabalhamos esse material durante dois anos ai, e agora nesse momento estamos lançando o álbum novo. São seis faixas, também todas assinadas por mim, que na verdade é um preparativo pro nosso DVD que tá chegando ai.

 

CONCEITO SERTANEJO –  Desde sempre você soube que cantar era o que queria?

Lauana Prado: Sim, sempre gostei muito. Fiz faculdade de comunicação, me formei, mas a música sempre falou muito alto, no meu coração, na minha vida.

CONCEITO SERTANEJO – Em algum momento já pensou em desistir, que não daria certo?

Lauana Prado – Sim, várias vezes, muitas e muitas vezes. Aliás, eu devo a muita gente, pelo suporte que me deram. Tem horas que você está ali e parece que nada vai dar certo, mas graças aos meus amigos e a minha família, eu consegui persistir, e estamos aqui agora, vivendo esses dias bem felizes.

CONCEITO SERTANEJO – Nunca as mulheres foram tão respeitadas no mercado sertanejo como agora. Mas, ao mesmo tempo, nunca houve tantas mulheres fazendo sucesso como hoje. Qual o diferencial que você espera apresentar em seu estilo para conquistar seu espaço definitivo no “feminejo”?

Então, acho que o diferencial é a palavra né. A gente tenta sempre estar buscando pelo diferente. Tenho um respeito imenso pela história que vem sendo escrita na música sertaneja pelas mulheres, uma admiração muito grande pelas meninas que deram esse start ai, a Marília Mendonça, Maiara e Maraisa, e a Naiara Azevedo são pessoas e artistas que eu gosto muito, tenho um respeito muito grande, porém eu acho que cada um tem sua verdade e eu quero muito alcançar o diferencial e o coração das pessoas com a minha verdade, a minha maneira de fazer a música, eu acho que, é algo que parece simples, mas a gente está sempre buscando, trabalhando todos os dias, para alcançar uma forma diferente de fazer música.

CONCEITO SERTANEJO – O que dá para adiantar do DVD que será gravado? Já tem local?

Lauana Prado – Estamos em fase de análise de locais, provavelmente vai ser aqui no interior de São Paulo, não temos data para divulgar ainda, mas a gente vai deixar todo mundo saber através das nossas redes sociais e também “vamo” entrar em contato com todos nossos parceiros de imprensa, “pra” gente tá sempre deixando todo mundo alinhado e informado, pode deixar.

CONCEITO SERTANEJO – Quanto à música “Cobaia”, conta pra gente, já foi cobaia de alguém?

Lauana Prado – Sim, quem nunca né pessoal. Estamos falando da grande verdade, do ser humano que já amou e não se importou muito com o restante das coisas, então é por isso que eu acho que a “Cobaia” é um grande sucesso, porque as pessoas acabam se identificando, não só eu, porque no caso me identifico muito, mas tenho certeza que muitas pessoas vêm se identificando cada vez mais.




Últimas notícias

  • Paiocinha do Amor completa terceiro aniversário com três atrações sertanejas
  • Day e Lara lançam "Mendigando Sentimento", primeira música do novo DVD
  • Conrado e Aleksandro lançam a inédita "Tereré e Narguilé"
  • Marcos e Belutti divulgam álbum comemorativo dos 10 anos de carreira
  • Paula Fernandes lança biografia em Belo Horizonte nesta terça




  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *